Grêmio Recreativo Cultural Social Escola de Samba Acadêmicos do Tucuruvi 

Surgiu de um grupo de amigos que gostava de brincar e fazer folia no carnaval, saindo nas ruas do Tucuruvi com muito entusiasmo.

Aos poucos, o descompromissado grupo foi adquirindo adeptos e terminou como Bloco estruturado. Sob a liderança de José Leandro, Oswaldo de Salva, Tininho e um grupo de amigos, que desfilavam no bairro do Tucuruvi resolveram fundar no dia 1º de fevereiro de 1976, uma Escola de Samba que receberia o nome de G.R. Acadêmicos do Samba do Tucuruvi.

O símbolo adotado pela escola foi um gafanhoto, uma forma de homenagear o Bairro no qual a escola foi fundada, pois Tucuruvi em tupi guarani significa gafanhotos verdes. Suas cores no início eram o preto e amarelo, porém mudaram no começo da década de 80 para as atuais cores oficiais: o vermelho, amarelo, azul e branco, sendo que estas duas últimas se sobressaem mais.Um fato que marcou a história da escola, foi o seu primeiro desfile, em 1977. O carro alegórico era um gafanhoto que tinha como base uma Kombi coberta com tecido verde, uma coisa jamais feita por seus integrantes até então.

A escola subiu para o grupo especial pela primeira vez em sua história, 10 anos após sua fundação. O samba-enredo “Brasil em Aquarela” marcou a estréia da escola entre as grandes e ainda é recordado pelos sambistas paulistanos. Manteve-se entre as grandes em 88 e 89, caindo e voltando em 93. Caiu em 94, mas subiu em 98, participando de todos os desfiles do Grupo Especial desde então.

Suas melhores participações aconteceram em 1993, quando ficou em sexto lugar, e em 1999, quando ficou em quinto, ambas às vezes entre doze escolas. Em 1999, aliás, a escola conseguiu seu maior feito, que foi o de voltar para o desfile das campeãs. Voltou também em 2000, quando ficou em sexto, mas entre quatorze agremiações e contou com a presença de Preto Jóia, campeão quatro vezes pela Imperatriz Leopoldinense, como puxador, e de Mestre Jorjão, ex-diretor de bateria da Mocidade Independente de Padre Miguel e Unidos do Viradouro.

Outros dois personagens da escola que também merecem destaque são o presidente Hussein Abdo El Selam, o Jamil, e o compositor Maurinho da Mazzei, vencedor de quase 40 sambas nas escolas e blocos de São Paulo.

Situada na Avenida Mazzei, 722, a Acadêmicos do Tucuruvi é bastante ativa no bairro. Buscando soluções para os problemas sociais, tem planos para melhoria das condições de vida das pessoas, como a implantação de cursos profissionalizantes para os menores carentes da região.